Skip to main content

Construção Civil Sustentável: Tendências e Práticas para um Futuro Responsável

A indústria da construção civil, embora muito importante para o desenvolvimento mundial, está fortemente relacionada a impactos no meio ambiente. Este setor consome recursos naturais significativos e é responsável por uma parcela considerável das emissões de gases de efeito estufa, bem como pela geração de resíduos sólidos.

  • Segundo dados da Agência Internacional de Energia (IEA), os processos da construção civil consomem entre 20% e 50% dos recursos naturais globais, gerando até 39% das emissões de gases de efeito estufa.
  • No Brasil, o setor é um impulsionador econômico marcante, registrando um crescimento de 9,7% no PIB em 2021, seguido por 6,9% em 2022. Até julho de 2023, o crescimento foi de 1,5%. No entanto, também é responsável por entre 51% e 70% dos resíduos sólidos urbanos. Esses números destacam a urgência de repensar nossos métodos construtivos em prol da sustentabilidade.
  • A fase de projeto e execução responde por 38% das emissões de gases de efeito estufa, de acordo com a Organização das Nações Unidas, considerando as etapas de execução e operação do ciclo de vida de um empreendimento.

Atuar com soluções para promover mudanças positivas e investir em tendências e práticas sustentáveis é um processo urgente dentro da indústria da construção civil. O conceito de Green Buildings e a adoção da agenda ESG são fundamentais para essa transição. O Brasil, como o quinto país com mais construções sustentáveis no mundo, segundo o United States Green Building Council (USGBC), está progredindo nessa direção, mas há muito a ser feito.

A introdução de técnicas como a construção off-site, o planejamento baseado em dados e o uso de novos materiais eco-friendly representa um avanço significativo para mitigar esses impactos negativos. Além disso, algumas tendências para os próximos anos podem ser observadas:

  • Materiais Sustentáveis e Reutilização: A transição para materiais de construção mais sustentáveis, como aço reciclado, madeira, bambu e outros recursos reutilizáveis, é um passo crucial. A reutilização de materiais existentes e a redução do consumo de recursos são estratégias vitais para diminuir a pegada ambiental da construção.
  • Tecnologia e Eficiência: O emprego de tecnologias avançadas, como o Building Information Modeling (BIM) e a construção off-site, otimiza o uso de recursos e minimiza desperdícios durante o processo construtivo, resultando em menos impacto ambiental.
  • Impacto Social e Uso Sustentável: Além dos aspectos ambientais, a construção sustentável visa a melhorar o bem-estar das comunidades. Estratégias como compartilhamento de energia solar, sistemas de reuso de água e incentivos governamentais para construções ecoeficientes têm um impacto positivo tanto no meio ambiente quanto na vida das pessoas.

Adoção da Construção industrializada para a Sustentabilidade

A construção industrializada, emergindo como um destaque nesse contexto, oferece vantagens notáveis. Ela se baseia no uso de materiais feitos sob medida, instalados diretamente na obra, evitando prejuízos futuros como desperdício e gastos desnecessários. Além de ser um método de construção utilizado em obras de grande escala, enfatiza a praticidade e a qualidade da obra.

Essa prática se destaca por sua produtividade em menor período, menor custo, maior durabilidade e redução do desperdício, resultando em um maior custo-benefício e práticas mais sustentáveis na construção civil.

Para o diretor de operações da Tecverde, Felipe Basso, a industrialização é o caminho mais assertivo para o mercado da construção não só em relação a sustentabilidade, mas também quando falamos de produtividade. “Ao sair dos processos mais artesanais, ganhamos em qualidade, agilidade na execução, segurança e em toda operação, além da redução drástica dos prazos da obra, atendendo perfeitamente os três pilares da sustentabilidade: social, ambiental e o econômico”, destaca.

Construir um futuro mais sustentável não é apenas uma opção, mas uma necessidade imperativa. Incorporar a responsabilidade socioambiental em cada etapa da construção civil é essencial para garantir um ambiente mais saudável para todos.

Você também pode gostar de ler:

Parkside Carvoeira é Eleito um dos Melhores Projetos ESG do Ano

ESG na construção civil: veja como funciona e benefícios

Outras notícias

Tecverde participa da entrega das novas moradias em São Sebastião

20/02/2024
Na última segunda-feira, dia 19, ocorreu a entrega de 518 unidades habitacionais pelo Governo do Estado de São Paulo às...

Industrialização de canteiros de obras impulsiona ritmo de lançamentos no mercado imobiliário

19/02/2024
A crescente industrialização está transformando os tradicionais canteiros de obras, à medida que construtoras buscam maneiras de aumentar a produtividade...

Tendência do uso da madeira na Construção Civil

02/02/2024
Você sabia que colunas de madeira podem sustentar cinco vezes mais peso do que as de concreto? Este é apenas...

Industrialização da construção civil pode impulsionar Minha Casa, Minha Vida

17/01/2024
Casa construída em 30 dias. Condomínio de três blocos pronto em quatro meses. A construção industrializada reduz o tempo, o...