Publicado pela Endeavor 

O que pensam e como estão reagindo os empreendedores paranaenses, diante da crise? Veja nesse artigo. Esse material faz parte de uma série de conteúdos lançados pela Endeavor para ajudar empreendedores a navegarem pela crise. 

Nós acreditamos no poder de um bom exemplo. Na voz e no aprendizado de quem constrói negócios de alto crescimento, o ecossistema inteiro aprende e cresce junto. Dessa forma, compartilhamos aqui os principais aprendizados do webinar “Como o ecossistema de Curitiba está enfrentando a Covid-19”, organizado pela Honey Island Capital, mediado pela Mariana Foresti. 

A conversa contou com a participação dos Empreendedores Endeavor Alphonse Voigt da EBANX, Alessio Alionço do Pipefy, Caio Bonatto da Tecverde, Daniel Scandian da MadeiraMadeira, Tiago Dalvi do Olist, e Vitor Torres da Contabilizei. 

Como cuidar das pessoas

Em momentos de crise, a primeira preocupação dos líderes precisa ser com as pessoas e com o caixa da empresa. Sendo assim, para garantir que o time está bem do ponto de vista emocional ou físico é preciso aumentar e humanizar a comunicação, uma vez que sabemos que o nível de estresse está aumentando. 

Então, para “azeitar” as relações e estreitar a comunicação, tanto com os colaboradores, quanto para os clientes e fornecedores, recomendamos para os líderes:

  • Reuniões semanais para saber como o time está se sentindo e repassar as principais informações;
  • Playbook de como será o funcionamento e a comunicação da empresa durante a crise;
  • Um canal de comunicação direto com os funcionários, sem hierarquias.

Outro grande desafio é como mudar o mindset da empresa. É preciso encarar o momento com o otimismo Endeavor, olhando o lado cheio do copo. Para isso, incentive seu time a pensar em formas criativas de como extrair coisas boas em qualquer departamento da empresa.

Nós temos como premissa o Efeito Mola, que consiste em se encolher para quando te liberarem você ir com tudo. Assim, você pode se retrair quando não tem tanta demanda para ajudar muito mais depois. Isso ajuda a tranquilizar os funcionários, uma vez que alguns podem se sentir ansiosos por não estarem tão ativos e com muita demanda neste momento. 

O que os Empreendedores Endeavor estão fazendo:

Daniel Scandian

Entramos em quarentena por etapa, colocamos um grupo em home office primeiro para entender os erros e acertos. Porém, temos uma parte da operação que não pode parar, nós estamos seguindo o protocolo da OMS e até hoje não temos nenhum caso. Conseguimos aprender e adaptar rápido.

 

Como líder, percebo que as pessoas estão muito preocupadas se terão ou não emprego. Fizemos um vídeo esclarecendo sobre nossas despesas, e deixamos claro que a última decisão seria demitir pessoas, o que nos trouxe bons feedbacks. 

Vitor Torres

Nossos colaboradores são nossos guardiões. Temos feito muita comunicação interna e, para isso, fizemos uma página no Instagram só para eles e lá temos uma comunicação muito transparente. Eu fiz uma live contando como eu estou lidando com tudo isso emocionalmente, também trouxemos o pessoal de finanças para falar de fluxo de caixa. 

Temos focado no papel do líder, nunca foi tão fundamental vestir a camisa e ficar perto dos colaboradores. Deixamos a mensagem bem clara: “ninguém vai embora, vai passar. Não sabemos por quanto tempo, mas vai voltar”.

Como se relacionar com investidores 

É preciso ter em mente que investidores não estão olhando curto prazo, eles estão construindo uma empresa de longo prazo. Sendo assim, os líderes precisam entender o cenário em que a empresa se encontra e tomar decisões rápidas se é necessário mudar ou não a estratégia. 

Nossa recomendação é transmitir segurança para os investidores e ter uma comunicação proativa das decisões e estratégias tomadas para navegar na crise.

O que os Empreendedores Endeavor estão fazendo:

Tiago Dalvi

A minha reação foi concentrar no que a gente tem controle e focamos no que está dando mais retorno, tem áreas que realmente tem que parar, como eventos e viagens. Estamos levando como se fosse um reborn da companhia, uma oportunidade no meio da crise, as pessoas estão em casa mas estão com 110% da capacidade para ajudar.  

A mensagem é: se concentre no que você controla, menos no cenário. O que você consegue controlar: faz, rápido! A crise nos propõe fazer reflexões, mas não pode ser reflexões tardias. Você tem que identificar se é a oportunidade de atacar, recolher, olhar pra dentro e ver o que tem que mudar. 

Alessio Alionço

O diálogo que a gente tem com nossos investidores está ajudando a gente a ganhar mais musculatura e sair dessa crise mais forte. Estamos focando em ficar magrinho, preservar caixa e afiar a faca. Cada real que a gente preservar vai retornar com ainda mais valor para nosso crescimento.

Percebemos que é hora de todo mundo se juntar para ajudar a Pipefy. É hora de transcender dos silos que existiam dentro da empresa, agora todo mundo troca aprendizado e executa de forma eficiente.

Lições aprendidas 

Não sabemos quando a crise vai acabar. Mas, apostamos que quando passar algumas coisas não irão ser as mesmas. Vemos que algumas práticas atuais como o novo normal serão o novo normal: flexibilidade da jornada, trabalho remoto, maior confiança nas pessoas e novos critérios de sucesso. 

Também aprendemos que ninguém vai sobreviver sozinho. E que, como comunidade, precisamos nos unir. O nosso inimigo não é o concorrente ou o fornecedor, é algo que a gente não enxerga: o vírus.

É mais importante pensar no que a gente pode fazer do que o que vai acontecer.

Recomendamos não esperar para agir e tomar as decisões importantes para a sua empresa, precisamos viver um dia após o outro e aprender como ser melhor um dia após o outro. 

O que os Empreendedores Endeavor estão fazendo:

Caio Bonatto

Fomos do mindset de vitimismo para de protagonista. Nós tornamos líderes para mostrar o caminho que queremos, em vez de se basear no mercado e na incerteza.

O empreendedor que mostra que consegue reagir melhor no meio das incertezas consegue ter mais apoio para tomar decisões mais difíceis no meio da crise. Isso demanda que você acredite no time, colha resultados da sua cultura forte e aposte que, afiando o machado, é possível desbravar a floresta.

Alphonse Voigt

Nosso reborn está acontecendo no meio dessa confusão toda. Agora olhamos pra dentro e isso foi muito positivo, vai nos ajudar quando sairmos dessa. Foco no essencial, foco no negócio. A empresa que está cuidando da gente nesse momento. Agora é hora do give back dos Ebankers para o EBANX. Mesmo longe, estamos percebendo que todo mundo está muito unido.

Esse é o momento de olhar para dentro, olhar para a nave-mãe.

Copyright © 2020
Ir para o topo