Em novembro de 2015 a Tecverde deu início as operações de montagem de 19 unidades do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) distribuídos ao longo de mais de 860km pela rodovia BR-040 nos estados de Minas Gerais e Goiás. Das 19 unidades, 16 eram térreas com cerca de 100,00m² cada, duas de dois pavimentos com 220,00m² cada e uma térrea de 224,00m².

Uma importante demanda desta empreitada foi o sincronismo entre as diversas frentes de trabalho das empresas envolvidas para possibilitar o processo continuo de execução. A Tecverde estava dividida em duas equipes, uma de montagem responsável por montar e fazer os alinhamentos e fixações dos painéis nas fundações já previamente recebidas prontas, o que levava cerca de um dia para as unidades térreas de 100,00² e de dois a três dias para a térrea de 224,00m² e as de dois pavimentos de 220,00m² e outra equipe responsável por realizar os arremates internos e externos de cada unidade. Após a finalização de cada montagem, entravam as equipes de arremates enquanto que a de montagem seguia para a próxima obra. Os arremates internos e externos levavam cerca de dois dias para as unidades térreas de 100m² e de três a quatro dias para as de dois pavimentos e a térrea de 224m². Ao ser finalizado os arremates a unidade era entregue pela Tecverde e estava apta para começar a receber os acabamentos e finalizações por parte das empresas responsáveis por tais etapas.

A Via 040, empresa concessionária da BR-040, com o intuito de buscar o máximo de sustentabilidade nas suas operações, optou pelo sistema wood frame de painéis industrializados da Tecverde para a construção dos 19 SAU’s. Uma das principais vantagens do wood frame frente à outros sistemas é seu maior isolamento térmico que contribui para um menor consumo energético com climatização, já que trata-se de regiões do Brasil com clima predominantemente quente. Eles investiram também em sistemas de coleta e armazenamento de águas pluviais e cada unidade possui sua própria ETE (Estação de Tratamento de Efluentes), tudo isso visando o uso racional dos recursos e uma maior eficiência energética. Outra preocupação foi com a correta destinação e descarte dos resíduos produzidos durante as montagens da Tecverde. Cada unidade térrea de 100m² gerou aproximadamente 3,5m³ (cerca de 800kg) de resíduos secos proveniente das etapas de montagem e arremates.

Devido à exposição e visibilidade das unidades, nosso sistema construtivo ficou em evidencia e despertou a atenção e interesse das pessoas para as novas tecnologias construtivas, mas eficientes e sustentáveis. Esta obra, devido a sua dimensão e distancia, exigiu uma grande mobilização e foi um dos nossos maiores desafios logísticos e operacionais da Tecverde até aqui, mas realizado com sucesso e qualidade.

Copyright © 2020
Ir para o topo