Empreendimento de três pavimentos com tecnologia sustentável foi montado em 40 horas no município paranaense de Araucária

O primeiro prédio no Brasil construído com tecnologia sustentável é financiado pela Caixa Econômica Federal e destinado ao programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). Após a experiência de construção de casas com a tecnologia em Wood Frame (quadro de madeira) para o programa do Governo Federal, atendendo a mais de 10 mil famílias, chegou a hora de construir um prédio com a mesma tecnologia sustentável, a seco, que utiliza painéis de madeira – sistema já homologado pela CAIXA e pelo Ministério das Cidades.

Segundo a gerente nacional de Padronização e Normas Técnicas para a Construção Civil da CAIXA, Anna Paula Cunha, a tecnologia é nova no Brasil, mas já consolidada em outros países. “No Canadá, por exemplo, essa tecnologia é comum, tem uma indústria florestal bastante consolidada”, explica a gerente. “É uma inovação que traz um aprimoramento sobre uma construção tradicional”, complementa.

No Brasil, o sistema foi desenvolvido pela Tecverde, empresa de engenharia de Curitiba (PR) que adaptou o método alemão, conhecido como Wood Frame, para atender às exigências do MCMV. “Esta foi a primeira vez que aplicamos o nosso sistema construtivo em duas torres de edifícios residenciais do programa Minha Casa Minha Vida. É a forma mais moderna que existe para se construir, no mundo, com tecnologia de ponta, agilidade e economia”, afirma o sócio fundador e CEO da Tecverde, Caio Bonatto.

Aplicada em sistemas construtivos que alinham inovação tecnológica e sustentabilidade, a técnica para edificações é o resultado de três anos de pesquisas. É o que explica o diretor de engenharia da Tecverde, Pedro Moreira. “Este é um projeto de grande impacto, desenvolvido nos dois últimos anos, em conjunto com instituições nacionais e internacionais, como o Instituto Falcão Bauer e IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), no Brasil, e FPInnovation e BCIT (British Columbia Institute of Technology) do Canadá”, enumera.

A tecnologia utilizada em edifícios multifamiliares, com até quatro pavimentos, segue padrões internacionais e atende às normas brasileiras quanto ao desempenho estrutural, prevenção de incêndio, impermeabilização e conforto termoacústico. O sistema apresenta performance e durabilidade iguais ou superiores ao sistema convencional, tendo uma vida útil de mais de 50 anos sem grandes manutenções. O sistema é certificado pelas normas NBR 155575 e DATec 020.

Modelo sustentável Residencial Nilo

O primeiro residencial do MCMV com imóveis em Wood Frame, destinados a famílias com renda de até R$ 1,6 mil, já comemora seu primeiro aniversário. O condomínio Moradias Nilo, em Curitiba, conta com 66 casas e precisou de apenas seis meses para ficar pronto, quase metade do prazo normal de uma obra em alvenaria.

O carpinteiro Eliseu de Oliveira, de 61 anos, conta as vantagens de morar na casa: “Há mais de um ano, moramos aqui. Saímos de uma área de risco. Aqui é melhor, a casa é mais agradável e não nos preocupamos com o clima”, afirma.

Já o mecânico Francisco Lima, de 53 anos, fala da acústica da moradia: “Nossa casa é muito boa, quando fechamos a porta ficamos sossegados. O barulho da rua não entra. E olha que eu tenho três filhos”, ressalta.

Segundo o diretor de tecnologia da Tecverde, José Márcio Fernandes, o controle da temperatura é em cumprimento em relação à Norma de Desempenho de Edificações da ABNT, que determina níveis mínimos de qualidade. Fernandes diz que o sistema apresenta boa qualidade térmica, com isolamento em lã de vidro ou garrafas pet em que uma membrana deixa a umidade passar apenas de dentro para fora. “Independentemente do clima, a casa terá um bom desempenho, seja pelo isolamento térmico, seja pela membrana que controla a umidade”, explica Fernandes.

A estrutura das paredes é montada com madeira autoclavada (submetida a tratamentos que ampliam sua vida útil e a protegem da degradação), para garantir a proteção contra cupins e umidade. Sobre essa estrutura, vai o isolamento térmico e acústico. As casas de madeira têm garantia de dez anos e uma média de durabilidade de 50 anos, o que as colocam em pé de igualdade com uma construção em alvenaria.

 

Veja matéria completa no link:  http://www20.caixa.gov.br/Paginas/Noticias/Noticia/Default.aspx?newsID=4302

 

Veja vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=GVmGfNL_tvY

Copyright © 2017
Ir para o topo